anuncio-waze-hotel

Quanto Custa Anunciar o Seu Hotel no Waze? Vale a pena?

Um dos canais de mobile marketing mais novos e interessantes de se criar campanhas, sim, estamos falando do Waze.

O Waze é um aplicativo baseado em navegação por satélite para indicar rotas, condições de trânsito, lombadas, batidas, tudo em tempo real.

Mas como anunciar em uma mídia tão inovadora? E mais importante, quanto custa anunciar no Waze?

É o que veremos a seguir!

Anúncios no Waze: como fazer e quanto custa

Antes mesmo de chegarmos nas especificações de orçamento para publicidade no Waze, vamos dar um breve overview sobre a ferramenta e suas funcionalidades, assim ficará mais fácil entender como configurar uma campanha com sucesso e quanto custa criar anúncios no Waze do seu Hotel.

Tipos de anúncios no Waze

Existem três tipos de anúncios na ferramenta de navegação: por Busca, Pinos e Takeover. Vamos explicar cada um logo abaixo:

Busca

Esse anúncio é exibido quando um usuário faz uma busca na lupa para encontrar um destino. Nele, irá aparecer o nome do seu hotel e logo indicando como uma sugestão de localidade final.

Caso gere um interesse, o usuário pode clicar para obter mais informações, salvar a localização, salvar a oferta ou ligar para seu hotel.

Esse tipo de anúncio pode ser muito útil quando o usuário está buscando um hotel na região e encontra o seu estabelecimento através do anúncio.

Pinos

Esse tipo de anúncio é literalmente um pino virtual que aparece no mapa conforme o usuário está navegando.

Esse formato é criado através do cadastro de localização do seu hotel, assim, conforme o navegante se aproxima do local do seu estabelecimento, seu pino fica mais aparente.

Ao clicar no pino aparece um popup que preenche a tela parcialmente dando mais informações sobre o estabelecimento.

Essa é a hora de apostar na criatividade e diferenciais do seu hotel, falaremos mais disso a frente!

Takeover (Ou SpeedZero)

Como o próprio nome já diz, esse é o formato de anúncio que é exibido quando o navegante está parado.

Esse é o anúncio com maior tamanho de exibição na tela do usuário, só aparece quando está parado justamente para não atrapalhar a experiência do usuário e às vezes podendo até acabar atrapalhando sua rota.

Nesse tipo de anúncio, o espaço é maior e você pode explorar a criatividade para oferecer uma promoção ou oferta exclusiva para os usuários do Waze, o que também ajudaria na hora de mensurar os resultados dos anúncios.

Criativos dos anúncios

Como falamos anteriormente, em seu percurso, quando as pessoas visualizam um anúncio, elas podem tocar nele para encontrar mais informações, salvar para visualizar em outro momento e até mesmo alterar a rota para chegar a seu estabelecimento.

Aposte em uma chamada que gere interesse para esse navegante, por exemplo:

  • Não dirija cansado, aproveite que está próximo do Hotel GP e descanse.
  • Bateu aquela fome? O restaurante GP oferece mais de 60 opções de pratos e lanches para você seguir sua viagem abastecido e descansado.
  • O trânsito não deu trégua? Aproveite para dar uma relaxada no melhor hotel da região.

 

Quanto custa anunciar no Waze de verdade!

Já passamos por todos os pontos principais da ferramenta e agora está na hora de falarmos de quanto custa anunciar seu Hotel no Waze de verdade.

A primeira informação importante a se saber é que o custo do anúncio no Waze é calculado por CPM (Custo por Mil Impressões), ou seja, a cada mil visualizações do anúncio (mesmo o usuário não clicando ou interagindo) você será cobrado o valor configurado de lance da campanha.

O mínimo de investimento é de $2 (dois dólares) por dia, sendo que você pode pausar sua campanha a qualquer momento.

Então, se seu orçamento é de $20 (vinte dólares) por mês, ao passar 10 dias você sabe que terá alcançado seu budget.

A qualquer momento é possível pausar ou cancelar a campanha. Como as configurações padrões de outras mídias pagas, as campanhas podem rodar durante o mês e você fará o pagamento somente ao fim do mês.

Será necessário um cartão internacional para que a cobrança seja debitada direto em sua fatura de crédito. O Waze aceita Visa, Mastercard, American Express e Discover.

Se ainda tem dúvidas sobre como anunciar no Waze e qual investimento seria viável para seu negócio, entre em contato com os nossos profissionais certificados.

A Red Roof Inn (rede americana) maximiza as reservas de última hora com o Waze

Visão Geral da Campanha 
A Red Roof, uma das principais redes de hotéis de baixo custo do mercado americano, é pioneira na adoção de táticas exclusivas para alcançar seu principal cliente, aquele que está nas proximidades. A Red Roof viu o Waze como uma oportunidade de aumentar seu número de reservas alcançando viajantes cansados que procuram hospedagem de última hora enquanto estão dirigindo.

Resumo da Campanha

  • 168 milhões de impressões
  • 139,310 de pessoas engajadas
  • 14 mil navegações

Execução da Campanha
A Red Roof lançou sua campanha em agosto de 2015 com uma mensagem simples: eles estavam à disposição daqueles que precisavam de uma pausa nas viagens. Os locais da Red Roof foram indicados aos viajantes pelos marcadores da marca do mapa. Ao tocar no pin, os usuários viam a mensagem da campanha e podiam recalcular o trajeto para o hotel diretamente do anúncio.

A campanha teve excelentes taxas de engajamento em relação aos comparativos de referência da plataforma e cresceu ainda mais com uma otimização específica e um plano de testes de criativos.

Como-oferecer-uma-experiência-sensacional-ao-seu-hóspede

O Jeito Disney de Encantar Os Clientes Adaptado para Hotelaria

Como encantar os seus hóspedes: 4 dicas inspiradas no “O Jeito Disney”. O livro Nos bastidores da Disney conta alguns dos segredos que os famosos parques praticam para terem tanta excelência no encantamento de clientes; veja 4 deles e como aplicá-los com uma adaptação para hotelaria.

Lição 1: Concorrente é qualquer hotel com a qual o cliente o compara

Pensar que nossos concorrentes são apenas os que oferecem o mesmo tipo de serviço é cada vez mais um grande equívoco.

O padrão é estabelecido por empresas de fora do nosso setor.

Explicando melhor: todo hotel que é comparado com o seu é sem dúvidas o seu concorrente, e isso pode ser bom ou ruim, vejamos duas situações:

  1. Primeira situação
    Seu cliente liga na operadora para fazer o cancelamento da linha de celular. Durante o atendimento, que é extremamente demorado, ele é transferido diversas vezes de atendente, tendo que repetir sua solicitação a todos eles, até que finalmente tem seu pedido atendido.
  2. Segunda situação
    Seu cliente deseja tomar um café e, ao chegar na cafeteria, é recebido com ar-condicionado, ambiente com Wi-Fi, cadeiras confortáveis, atendimento ágil que lhe chama pelo nome, que inclusive está escrito no copo do café.

Ao entrar em contato e ser atendido pelo seu hotel, com qual das duas situações você acha que ele vai compará-lo? Você está preparado para isso?

Lição 2: Fantástica atenção aos detalhes

Em alguns parques da Disney, carruagens estão disponíveis para transportar os visitantes.

Porém, quando não estão em movimento, os cavalos ficam amarrados a pequenos postes em locais específicos dos parques.

Os principais postes são pintados pela equipe da Disney todas as noites, pois, para eles, um cliente não pode encontrar algo no parque que não reflita o imenso cuidado que eles tem com tudo e todos.

Mas como isso influencia nossos hóspedes?

A primeira impressão pode ser de que isso é apenas um pequeno detalhe no meio de tantos outros maiores e mais importantes fatores que precisamos nos atentar em nosso hotel.

Porém, o hotel que se preocupa com detalhes como esses terá igual preocupação com seus hóspedes e tudo o que lhes diz respeito.

Ou seja, ser atento aos mínimos detalhes indiretamente vai fazendo com que essa cultura seja instaurada em seu hotel e com o tempo, tudo receberá a mesma atenção, tornando a experiência de seu hóspede cada vez melhor e mais surpreendente.

Lição 3: Atenção ao feedback do seu hóspede/cliente

Mesmo a Disney, exemplo de atendimento ao cliente, passa por situações em que seus clientes não estão tão satisfeitos assim.

São problemas em relação ao tempo de espera nas filas das atrações, qualidade dos alimentos servidos nos parques, espaço para se acomodar durante os desfiles, entre outros.

Para atuar quando um problema ocorre e um cliente possa estar insatisfeito, existem funcionários chamados de Super Anfitriões, que agem de imediato minimizando ao máximo a frustração do cliente e o possível impacto na empresa.

A preocupação é tanta, que semanalmente cerca de 1.500 clientes são entrevistados nos parques para saberem quão perto de 100% a Disney está.

Ouvir o que os clientes têm para dizer é algo de extrema importância em qualquer empresa, principalmente para aqueles clientes insatisfeitos.

Lição 4: Ser um bom Gerente não é mais suficiente

Ser um bom Gerente Geral vai além de saber como falar com seus hóspedes e colaboradores.

Em um mundo em que temos toda a informação necessária sobre um produto ou serviço na ponta de nossos dedos, ser um bom Gerente significa entender o que as pessoas querem e entregar isso de uma forma divertida e única.

Mais do que simplesmente ter um bom atendimento, o Gerente ideal é aquele que sonha grande e não tem medo de romper paradigmas e barreiras, criando, muitas vezes, experiências que muitos acreditavam ser impossíveis.

Claro, fazer isso não é tão simples, mas é algo em que todos os empreendedores deveriam apostar suas fichas.

E por fim

Não venda produto ou serviço para seu cliente, mas venda valor.

Vender “valor” é oferecer uma experiência tão mágica ao consumidor que ele será incapaz de comparar seu produto ou serviço ao concorrente.

gestao-hoteleira-aeb

Saiba como Reduzir R$ 56.500 de custos no seu Hotel de uma forma inteligente

Recepção atenciosa, quarto bem arrumado, mimo sobre a cama e chuveiro quente. Tudo isso é imprescindível para uma estada memorável em um hotel. Contudo, a experiência pode virar um pesadelo se o maior setor do empreendimento pecar em alguma etapa: a área de Alimentos & Bebidas.

A gestão de A&B apresenta muitos desafios e todos os processos do estabelecimento são importantes e devem estar integrados para que o negócio apresente resultados positivos na entrega final.

Toda equipe deste setor precisam estar igualmente atentos a diversos elementos, a fim de garantir a segurança alimentar do empreendimento afastando todos os riscos possíveis à saúde dos hóspedes, o maior dos males.

Um caso de contaminação ou intoxicação de um hóspede pode gerar processos e requerimentos de indenizações milionárias, decretando o fim do negócio.

Se em muitos setores o “algo novo” deve ser apresentado em todos os processos, em A&B é o contrário. Neste setor existem inúmeras atividades obrigatórias, pois os profissionais lidam diretamente com a saúde e a qualidade de vida dos seus hóspedes, fazendo da rotina uma grande aliada. Ao mesmo tempo, esta área do hotel também é altamente dinâmica e “cada dia é um novo dia”.

Para nós, não saber como manter a rotina é o principal erro do gestor de A&B, que destaca a necessidade do controle. “Normalmente esse departamento nunca fecha, funciona ininterruptamente, suas etapas não são mecanizadas (algumas delas nunca serão), e o gestor não consegue observar e participar de todas elas”.

Não tenha dúvida que a gestão precisa ser diária, quando você negocia um cardápio personalizado, quando decide por uma compra, quando define o staff para um evento ou quando analisa seus indicadores internos você está também fazendo a gestão de custos do seu empreendimento.

Saiba como reduzimos R$ 56.500 de custos no setor de Alimentos & Bebidas

Outra necessidade vital é trabalhar de maneira organizada e antecipada, através do sistema de OBZ (Operação Base Zero), conseguimos identificar uma oportunidade de redução, substituindo o “filé de tilápia” por “filé de panga” e resultamos na economia de R$ 4.712,00 mensal (R$ 56.500,00 por ano).

Princípios morais e sociais também devem ser levados em conta na hora da compra e manuseio dos alimentos, considerando o desperdício de alimentos, consequências tão comum em grandes estabelecimentos.

Conheça mais sobre a GP Hotéis & Resorts

A GP Hotéis & Resorts, está no mercado para atender a todos os tipos de hotéis e pousadas, principalmente os pequenos e médios, seja com administração independente, familiar ou de redes.

Nossa equipe com experiência na hoteleira, garante que as áreas de Finanças, Receitas e Distribuição, Vendas, Marketing, Operações e Recursos Humanos desempenhem uma gestão moderna, focada e ágil.

operadoras

45 Dicas de como Encantar e Atrair mais Vendas Diretas para o seu Hotel

Não somos contra a distribuição para OTA’s e parceiros, vamos ajudar o seu hotel a não depender somente desta estratégia e aumentar as vendas diretas do seu empreendimento.


Plataforma de alojamentos privados (Airbnb) quer atrair hoteleiros profissionais. Booking é o maior adversário a bater, que representa 75% das reservas hoteleiras.

Tem crescido ao longo dos anos com novos serviços e ofertas e agora já não quer ser apenas uma plataforma para alojamentos privados. O Airbnb iniciou uma ação de charme para conquistar os hotéis e alojamentos profissionais que atualmente se promovem junto das grandes centrais de reservas online. Booking e Expedia são os concorrentes a bater.

“Neste ano, estamos a desenvolver uma série de mudanças para que possamos apoiar melhor os empreendedores e proporcionar-lhes melhores ligações à comunidade de hóspedes que temos dispersa por 191 países do mundo. Queremos que o Airbnb seja para todos, incluindo para os profissionais da hotelaria que oferecem espaços únicos e serviços personalizados”, diz a plataforma de alojamento, numa carta aberta aos gestores hoteleiros.

Como podemos ajudar o seu Hotel a contornar o mundo das altas comissões?

Dentro deste mundo “altas comissões para operadoras” há infinitas possibilidades de sair desta “zona de conforto“. Basicamente, estas possibilidades podem ser divididas nos seguintes objetivos: inspirar, atrair, converter, atender relacionar, e reter hóspedes.

Listamos 45 dicas de estratégias hoteleiras para iniciar-se o posicionamento do seu hotel e desafogar sua folha de pagamento:

  1. Envie semanalmente informações: dicas, promoções, agradecimentos, entre outros. Jamais deixe sua lista de hóspedes adormecida, envie email marketing.
  2. Envie seus e-mails marketing de forma nominal: não utilize como (de: hotel para: cliente) e sim (de: João da Silva para: Maria da Silva).
  3. Não foque o e-mail marketing apenas em tentativas de venda, pense também em conteúdos de relacionamento e informe novidades sobre o seu destino.
  4. Crie promoções de desconto progressivo. Por exemplo, “Fique 4 e Pague 3 durante a hospedagem de domingo a quinta-feira” nos períodos de menor ocupação.
  5. Tenha uma assessoria de imprensa para elaborar releases para a imprensa quando tiver alguma novidade interessante no hotel ou no destino que possa envolver sua marca.
  6. Crie uma área na recepção com alguma moldura, decoração para o pessoal bater foto e fazer check-in no Facebook.
  7. Parcele as compras sem juros no cartão de crédito, isso é um grande diferencial para as reservas diretas. Hoje as grande Operadoras parcelam normalmente em até 10 vezes sem juros.
  8. Dê algum desconto se o pagamento for à vista.
  9. Negocie com as OTA’s os contratos e valores de comissão.
  10. Mantenha um blog sempre atualizado, aborde temas pertinentes à região do seu hotel: atrações próximas, pontos turísticos, e acontecimentos (notícias) vivenciados perto do seu hotel.
  11. Dê desconto para os aposentados, eles tem tempo para viajar na baixa temporada.
  12. Use o nome da sua cidade em anúncios patrocinados, os clientes compram destino em primeiro lugar.
  13. Lembrando que se o hotel tem público corporativo, faça postagens regulares no Linkedin.
  14. Fique atento ao chat do Facebook Messenger, do Instagram e de outras redes sociais e responda rápido as perguntas.
  15. Tenha um site com excelentes fotos e responsivo (adaptável em todos os dispositivos) hoje 85% dos acessos são através de celulares.
  16. Faça anúncios de remarketing no Facebook para pessoas que já visitaram o seu site.
  17. Há aparelhos que solicitam que o hóspede faça check-in no Facebook para acessar o wi-fi, é uma opção interessante. Disponibilize Wi-Fi gratuito e rápido para seus hóspedes.
  18. Utilize hashtags (#) nas redes sociais em todas as publicações.
  19. Crie uma personalidade sólida da sua marca. Se a logomarca do seu hotel tem mais de 15 anos, com certeza está na hora de atualizar.
  20. Saiba as 10 principais cidades que enviam hóspedes para seu hotel e no feriado de aniversário destas cidades crie ações específicas de marketing.
  21. Promova seus colaboradores que se destacaram nas mídias sociais do hotel, todos gostam de ver pessoas.
  22. Convide blogueiros e pessoas influentes a ficar de graça por 1 ou 2 diárias no hotel em troca de produzir conteúdos de vídeo, posts e fotos que fiquem disponíveis para seu hotel utilizar posteriormente nas próprias redes sociais, e claro, que a pessoa também tenha que postar durante a estadia.
  23. Importante dar atenção a Otimização do seu Site para melhor posicionamento no Google, reduzindo o custo de Links Patrocinados em algumas palavras-chaves.
  24. Seu hotel fala claramente com o seu público-alvo? Público corporativo valoriza questões diferentes do público lazer.
  25. Renove as fotos das instalações do seu hotel no site a cada dois anos, pelo menos.
  26. Implemente um motor de reservas online é assim que a nova geração quer reservar.
  27. O site do hotel deve ser otimizado para vender e não para informar. Otimize-o com frequência.
  28. Venda suas ideias aos colaboradores do seu hotel, antes de vendê-las aos clientes.
  29. Seu hotel deve estar listado no máximo de canais possível, isso inclui estar presente em várias OTA`s, agencias de viagens, GDS, etc.
  30. Envie mensagens e cupons de desconto no aniversário do seu hóspede.
  31. Crie um sistema de recompensa para premiar a fidelidade dos hóspedes. Pode ser algo simples, a cada 10 diárias, ganha 1, por exemplo.
  32. Inclua WhatsApp, Facebook, Viber e Skype como forma de contato e reservas.
  33. Não entre em guerra de preços. Valorize o destino, preço baixo não gera demanda.
  34. Evite ao máximo cobrar taxas de serviços sobre o valor da reserva. O que não é comum no mercado gera objeção.
  35. Uma das grandes vantagens que a Booking.com oferta aos consumidores é poder reservar sem ter que pagar antecipadamente. Tente adaptar-se a isso no seu motor de reservas.
  36. Pratique duas tarifas no seu canal de reservas diretas: a não reembolsável mais baixa que seu preço nas OTA`s, e a tarifa normal com cancelamento gratuito e uma possível paridade tarifária.
  37. Ofereça um 0800 ao seu cliente para facilitar o contato.
  38. Sempre faça follow-ups dos contatos de orçamento, até obter uma resposta, seja positiva ou negativa.
  39. Tenha sempre uma surpresa preparada caso algum hóspede comunique na recepção que está de aniversário.
  40. Coloque tempo e esforço para gerenciar as iniciativas de PPC (Pay-Per-Click) e SEO (Search Engine Optimization).
  41. Treine sua equipe para sorrir para seu hóspede e sempre dar bom dia, boa tarde e boa noite. Simpatia gera simpatia e boas avaliações.
  42. Utilize as ferramentas de análise das próprias redes sociais e meça o alcance e engajamento das suas publicações e anúncios.
  43. Faça parceria com agências de turismo receptivo e passeios.
  44. Você pode compartilhar conteúdos de parceiros em suas redes sociais, anunciando shows, eventos, passeios entre outros, nem todo conteúdo precisa ser produzido!
  45. Incentive seus hóspedes a compartilhar fotos e vídeos no seu hotel.

Administradora de Hotéis, quais são as vantagens?

  • Maior flexibilidade nas negociações de taxas de administração;
  • Modelo de negócios baseado em uma política de negociação séria, com gestão eficiente, calcada no valor da meritocracia, e reconhecimento da importância de uma equipe coesa e alinhada;
  • Atuamos na administração, treinamento, consultoria e desenvolvimento de estratégias para alavancar os resultados do seu empreendimento;
  • Seleção criteriosa de investimentos, feita após uma extensa e cuidadosa análise de mercado, que possibilita crescimento de forma sustentável.

Veja mais sobre clicando aqui.

Facebook para Hotéis

7 Dicas para Atrair Hóspedes para o Seu Hotel na Baixa Temporada

Uma das primeiras coisas que hotéis e pousadas fazem em baixa temporada é diminuir o preço da diária. Essa tática pode até funcionar, mas é preciso entender quando e como fazer isso para não sair no prejuízo.

1. Saiba o momento certo para baixar o preço

Não basta simplesmente diminuir o valor da diária. Saber o momento certo para isso é fundamental para evitar que seus quartos e (e caixa) fiquem vazios.

Se em determinado período você notar que tem movimento nos sábados e domingos, mas fica sem ninguém durante a semana, pode direcionar ações para esses dias específicos. Por exemplo: descontos apenas para estadias entre segunda a quinta. Assim, vai chamar a atenção dos clientes para a possibilidade de se hospedar durante a semana, sem prejudicar o final de semana que já tem um bom fluxo de hóspedes.

2. Crie pacotes especiais

Outra forma de evitar que o desconto seja o principal atrativo, é oferecer outros tipos de vantagens. Criar pacotes especiais é uma maneira para isso. Ainda considerando o caso citado acima, você pode criar pacotes voltados aos dias de semana.

Exemplo: pague duas noites e ganhe três em estadias de domingo a quinta-feira. Além disso, pode agregar valor para a hospedagem oferecendo serviços além da estadia. Algo como: “Hospede-se conosco e ganhe X”. Esse algo a mais oferecido deve estar relacionado aos interesses do cliente: se ele gosta de gastronomia, ofereça um jantar; se ele gosta de atividades culturais, pode dar um ingresso para uma peça de teatro, e assim por diante.

3. Dê desconto para quem voltar na baixa temporada

Você tem muitos clientes durante a alta temporada. Então, aproveite o contato com eles nessa época para atraí-los para os períodos com baixa movimentação. Que tal oferecer condições especiais para aqueles clientes que quiserem voltar na baixa temporada?

Ao fazer isso, além de dar uma vantagem exclusiva, você estará colocando uma ideia na mente dele. Poder ser que o cliente nem pensasse em vir ao seu hotel naquele período, mas, como você está oferecendo esse desconto especialmente, o hóspede vai passar a considerar a possibilidade de voltar sim – principalmente se ele teve uma boa experiência na estadia.

4. Crie uma tradição em seu hotel

Se o clima ou a sua região não oferece nenhum grande atrativo durante o período de baixa temporada, o seu hotel pode criar sua própria atração – que pode virar uma tradição, fazendo os clientes voltarem todos os anos naquela época. Você pode promover, por exemplo, uma feira ou um encontro anual baseando-se na cultura de sua região.

Ou então realizar eventos de acordo com o perfil mais comum de hóspedes que recebe. Se muitos empreendedores se hospedam em seu hotel ou pousada, eles gostarão de saber que todo ano você promove uma conferência sobre gestão, por exemplo. Ou se a maioria de seus clientes são mulheres, que tal realizar anualmente uma semana especial para elas, com atividades e palestras relacionadas ao universo feminino?

5. Entre em contato com possíveis hóspedes

Pessoas que se hospedaram com você em períodos de baixa temporada nos anos anteriores, clientes que avaliaram bem a estadia, hóspedes que demonstraram que gostam de estar sempre viajando. Entre em contato com essas pessoas, pois a probabilidade de eles terem interesse em se hospedar com você novamente é bem grande – basta você oferecer um bom motivo (como promoções especiais e eventos).

Além disso, contate também aqueles que procuraram seu hotel na alta temporada, mas você não conseguiu recebê-los porque estava lotado. Ou os clientes que reservaram, mas, por algum motivo, tiveram que cancelar, deixando claro que gostariam de ir em alguma outra oportunidade. Essas pessoas também são seus possíveis hóspedes na baixa temporada.

6. Atualize suas informações na internet

Muitos hotéis colocam em suas páginas, redes sociais e também nos sites de reservas (Booking.com, por exemplo) as promoções de alta temporada e, quando a movimentação acaba, eles esquecem de atualizar as informações voltadas para a baixa temporada.

Como há muito mais vagas nesse período de baixa movimentação, as opções de seu cliente são bem maiores. Então, estar com as informações de preços, eventos e promoções atualizadas faz toda diferença para que ele escolha o seu hotel ao invés do concorrente.

7. Crie campanhas hoteleiras nas redes sociais

Hoje temos as redes sociais como grandes aliadas para redução do investimento em marketing e a alta conversão com novos hóspedes, através do Facebook e Instagram por exemplo, podemos criar campanhas segmentadas qualificando vários funis, tais como: geográfico, interesses, comportamento entre outros. Utilize o seu orçamento de marketing de uma forma inteligente e mensurável.

Via Gazin.

Administração de Hotéis

Ultrapassamos os R$ 700.000,00 de projeção para grupos e eventos

A grande maioria dos hotéis, pousadas e resorts do Brasil sofrem com os efeitos da sazonalidade. Não adianta. Isso é algo inevitável para negócios hoteleiros.

Mas existem diversas formas de lidar com os desafios dessa época e salvar o seu hotel na baixa temporada

Quando bem administrados, os eventos são, certamente, uma fonte de receita potencial. Há oportunidade de diversificar o negócio e também de aumentar o número de hóspedes em períodos de baixa temporada, e é esse planejamento que em apenas 20 dias de atividades do departamento de eventos do Resort sob administração da GP, projetou mais de R$ 700.000,00 durante os meses de janeiro e fevereiro de 2018.

Ações iniciais que realizamos para enfrentarmos este período de baixa temporada sem prejuízos:

  • Identificamos os tipos de eventos que estão mais alinhados a nossa estrutura e operação;
  • Mapeamos o mercado e nos posicionamos como possível sede de eventos;
  • Criamos campanhas de divulgação do Resort como potencial palco para a realização de eventos;
  • Fidelizamos parcerias com associações empresariais, igrejas e empresas de eventos;
  • Lançamentos vídeos institucionais com eventos já operados em nossa estrutura, destacando a capacidade máxima e logística.

Foto ilustrativa

Benefícios dos eventos para hotéis, pousadas e resorts

  • Ferramenta de prospecção de novos clientes corporativos – por meio dos eventos, você tem a oportunidade de divulgar a estrutura do estabelecimento e os serviços que ele oferece.
  • Fortalecimento da marca junto ao mercado – ao se tornar espaço recorrente de eventos, seu estabelecimento se destaca como opção para realização de palestras, congressos, workshops e, é claro, de hospedagem para os participantes.
  • Relacionamento e fidelização de clientes – através dos eventos, seu estabelecimento pode conquistar novos clientes, que poderão voltar no futuro em outras oportunidades – seja em férias ou em viagens a trabalho.
  • Aumento de receita para o estabelecimento – com nova demanda gerada pelos eventos, seu hotel, pousada ou resort acaba lucrando mesmo quando os quartos não estão todos ocupados.

Você sabia? A realização de eventos é responsável por cerca de 60% da ocupação de hotéis que possuem espaços específicos para essas atividades.

Dica bônus para driblar a concorrência

Muitos hotéis colocam em suas páginas, redes sociais e também nos sites de reservas (como Booking.com, por exemplo) as promoções de alta temporada e, quando a movimentação acaba, eles esquecem de atualizar as informações voltadas para a baixa temporada.

Como há muito mais vagas nesse período de baixa movimentação, as opções de seu cliente são bem maiores. Então, estar com as informações de preços, eventos e promoções atualizadas faz toda diferença para que ele escolha o seu hotel ao invés do concorrente.

maxresdefault (1)

Google Hotel Ads aprenda como funciona

Sabe os anúncios em Links Patrocinados no Google que seu hotel paga por clique? Eles estão com os dia contados!

O Google reforça a cada dia sua posição como relevante player no mercado hoteleiro on-line, o que incomoda grandes nomes como o Booking e o TripAdvisor. No entanto, o Google tem diferenças claras em relação a seus concorrentes, pois não está se tornando uma OTA pura e também não está criando um mecanismo de metabusca, como o Trivago.

A nova arma do Google é sua plataforma de anúncios exclusiva para o mercado hoteleiro que já está funcionando em diversos países, e deve desembarcar em breve no Brasil, o Google Hotel Ads.

O Google Hotel Ads já está disponível em países como a Áustria, Bélgica, Reino Unido, França ou Itália. Com este novo formato de publicidade, o Google vai entregar aos usuários informações sobre disponibilidade e tarifas em seus diferentes produtos – seu buscador, o Google Maps e Google Destinations, especialmente em dispositivos móveis. E para os hotéis tornar muito mais eficiente e mensurável o retorno sobre o investimento.

Você provavelmente já notou algumas diferenças quando você testa buscar hotéis no Google.com. Primeiro, que não existem mais anúncios na lateral da página para não tirar o foco do usuário.

Hoje a estrutura vem primeiro links patrocinados (cerca de 4 anúncios), depois vem um quadro com um mapa em cima e 3 opções de hotéis com a tarifa já apresentada, e abaixo do quadro é que aparecem os resultados normais orgânicos. E é neste quadro onde funcionará seus anúncios do Google Hotel Ads.

A plataforma vai possibilitar que seu hotel edite facilmente suas comodidades e dados sobre o hotel (Wi-Fi, estacionamento, café da manhã, piscina…) ou fotos correspondentes a sua propriedade que são exibidas nos resultados da pesquisa.

Também oferece a possibilidade de adicionar guias interativos em 360° e de maior qualidade pelo interior do hotel graças ao Google Maps Business View, com tecnologia Street View, para que os viajantes possam conhecer o estabelecimento mais pormenorizadamente antes de reservar sua estadia.

Como funciona?

A grande novidade da plataforma é seu modelo de pagamento, o que antes você pagavo por clique agora você paga apenas quando de fato gerar uma reserva ao hotel.

O novo modelo de custo por aquisição (CPA) do Google Hotel Ads é semelhante ao velho Google Hotel Finder, mas com algumas variações importantes. O Google Hotel Finder fez referência ao motor de busca de hotéis que permitia os clientes posicionar seus hotéis junto a outras agências on-line, já o Google Hotel Ads  permite reservar diretamente no Google sem sair da plataforma.

Como funcionam os lances e o leilão de anúncios do Google Ads Hotel?

No Google Hotel Ads há 2 possibilidades de lances de CPA:

  1. Lance por comissão: neste caso o hotel define uma comissão a ser paga sobre o valor total da reserva efetuada pelo usuário, nos mesmos moldes de pagamento às OTA`s.
  2. Lance fixo por diária: há a possibilidade de definir também uma taxa fixa por diária convertida, por exemplo: R$10 por diária vendida.

Os multiplicadores de lances do Google Hotel Ads

Além do lance base, é possível especificar um multiplicador de ofertas para uma variedade de fatores. Você pode ajustar os multiplicadores para aumentar ou diminuir suas ofertas de acordo com a plataforma de pesquisa do usuário no Google, país do usuário, dispositivo (desktop / móveis ou tablet), duração da estadia, entre outros.

Esses multiplicadores permitem por exemplo, você autorizar o Google a aumentar seu lance base em, por exemplo, 30% caso a pesquisa do viajante seja de pelo menos 4 diárias, ou caso sejam usuários que estejam pesquisando viagens de segunda à quinta-feira, quando normalmente seu hotel de lazer está mais vazio.

Os 6 multiplicadores de lances são:

  1. Por plataforma Google (Google Maps, Local Universal ou Google Places): você pode variar o valor do lance para cima se o usuário estiver navegando no Google Maps por exemplo.
  2. País do usuário: pagar mais por usuários da Argentina que estejam pesquisando hotéis na sua cidade.
  3. Duração mínima da estadia: para pessoas que estejam buscando hospedagem por pelo menos 6 diárias, você pode atribuir um multiplicador do lance.
  4. Tipo de dispositivo (mobile, tablet, desktop): para viajantes que estejam pesquisando pelo celular, por exemplo.
  5. Datas de check-in: variar o lance para pessoas que estão escolhendo a segunda-feira como data de check-in.
  6. Por datas específicas: variar o lance se o usuário estiver pesquisando por um feriado específico, por exemplo.
Empatia na Hotelaria

Todo mundo quer se sentir em casa nos hotéis

Afinal, essa sensação faz com que a experiência naquele estabelecimento seja memorável e, além disso, ajuda a tornar uma viagem inesquecível.

No entanto, a tarefa de proporcionar esse sentimento aos seus clientes não é das mais fáceis. É preciso ir muito além do básico para oferecer uma experiência verdadeiramente marcante.

O que é empatia?

Empatia é a habilidade de se imaginar no lugar de outra pessoa, compreendendo seus sentimentos, suas ideias e suas ações.

Empatia na hotelaria

Um exemplo prático de empatia na hotelaria vem da rede de hotéis Marriot Internacional. Por meio da campanha “A regra de ouro”, os estabelecimentos de quatro marcas da rede convidam seus colaboradores a lembrar que tratar os outros como se gostaria de ser tratado é fundamental para garantir uma experiência inesquecível na hotelaria. Mais do que isso, a empatia é essencial para construir ambientes de trabalho agradáveis e alcançar resultados extraordinários.

O princípio é simples mas com tantos procedimentos e a correria do dia a dia, é normal que às vezes a sensibilidade, que conta tanto para uma boa hospitalidade, seja deixada de lado.

Para resgatar esse atendimento mais próximo e humano uma boa dose da “regra de ouro” vai muito bem!

Empatia x simpatia

Antes, porém, é preciso que você entenda que “sorriso no rosto” não é, necessariamente, sinônimo de empatia. Essa é uma das características da simpatia. E por mais que ambas atitudes sejam importantes, a simpatia fica em um patamar mais “raso” do que a empatia.

Simpatia tem a ver com gentileza, com tratar bem as pessoas que frequentam seu estabelecimento e que fazem parte dele.

Empatia tem a ver com se preocupar com as necessidades e desejos das pessoas com quem nos relacionamos. Ou seja, no fim das contas, funcionários simpáticos atendem bem os hóspedes; funcionários empáticos encantam!

Acolhendo hóspedes homossexuais

Em 2004, quando o casamento entre pessoas do mesmo sexo se tornou legal em Boston (EUA), um hotel da cidade queria imediatamente garantir que poderia acomodar casais homossexuais sem constrangê-los, mas nem todos membros da equipe sabiam como fazer isso.

Eles estavam preocupados principalmente com a abordagem do check-in, em que é comum oferecer um quarto com duas camas de solteiro para duas pessoas do mesmo gênero. Então, a partir daquele dia a abordagem mudou para “Eu tenho um quarto com uma cama de casal king size. Isso atende as suas necessidades?”.

Recebendo bem hóspedes com necessidades especiais

Outro caso comum em que é necessário ter ainda mais empatia é com hóspedes com necessidades especiais.

Para despertar a sensibilidade de todos os funcionários do hotel, um determinado estabelecimento realizou um treinamento em que alguns profissionais circularam pelo hotel em uma cadeira de rodas. Ao mesmo tempo, outros colaboradores acompanhavam aquele membro da equipe.

Os envolvidos na ação tiveram que percorrer os 15 andares do hotel e voltar para contar depois como havia sido a experiência.

Assim, eles entenderam que móvel em qual altura um cadeirante não alcançaria, qual porta era mais difícil de passar, qual quarto seria o mais confortável e assim por diante.

Dessa forma, puderam pensar em melhorias que tornaram o estabelecimento mais acessível. Resultado: mais satisfação dos hóspedes com necessidades especiais. E, é claro, uma equipe mais empática quanto aos problemas de mobilidade.

Desenvolvendo a empatia em seu estabelecimento

Aí você pode se perguntar: “Ok, e o que eu preciso fazer para que meus colaboradores sejam não apenas simpáticos, mas também empáticos?”.

É verdade que, por ser uma atitude, e não um conhecimento ou uma habilidade, o desenvolvimento da empatia depende muito mais do empenho das próprias pessoas do que de treinamentos específicos. Porém, como líder, você pode ajudar a despertar a busca pela empatia entre seus colaboradores.

Uma das formas de fazer isso é incluindo o tema em suas reuniões com a equipe. O roteiro abaixo é um exemplo de como fazer isso. Tome nota!

Roteiro de reunião para desenvolver a empatia de seus colaboradores

  1. Uma vez por semana, ou uma vez a cada quinze dias, reúna sua equipe e proponha debates que girem em torno desse tema.
  2. Desafie a equipe a perguntar aos visitantes o que os traz para a cidade e, em seguida, peça para seus colaboradores informarem o que descobriram.
  3. Faça uma sessão de brainstorming sobre os desafios que os hóspedes podem encontrar no caminho para o hotel, como atrasos nas viagens aéreas, assentos de avião desconfortáveis ​​e pesadelos de trânsito.
  4. Em seguida, fale sobre como sua linha de frente tem o poder de melhorar a vida dessas pessoas prestando um atendimento ágil, com sorriso no rosto e se preocupando com seu bem-estar.

Simples, não? Mas, acredite: é um caminho muito eficiente. Entender as necessidades, as dores e os desejos de seus hóspedes é o primeiro passo para fazer do seu estabelecimento um local em que a empatia predomina. O resto é consequência!

Você tem alguma história em que a empatia ajudou no bem-estar de um hóspede? Conte para nós! Sua história pode inspirar outros profissionais da hotelaria e, assim, ajudar a fazer do nosso mercado um mercado mais empático e agradável aos clientes. Fonte: Gazin.